Skip to main content

Cultura de Dados na empresa: o que é e como criar

By 15 de março de 2022maio 25th, 2022Blog, Cultura de Dados
cultura de dados

Cultura de Dados na empresa: o que é e como criar?
Saiba mais sobre o assunto em nosso artigo!

Os dados inauguraram um novo momento no mundo corporativo, a partir do qual as empresas que não se prepararem serão deixadas de lado.

A cada dia que passa, mais empresas de todos os tipos usam a cultura de dados para obter informações do consumidor e fornecer experiências mais coerentes, que fidelizam os clientes.

Em resumo, uma cultura de dados mune sua organização para enfrentar desafios e trabalhar melhor!

Também chamada de cultura analítica ou cultura data-driven, essa é uma mentalidade organizacional, definida como um padrão onde os funcionários de uma empresa tomam decisões baseadas em dados para beneficiar a organização.

Sua empresa já possui uma Cultura de Dados?

Toda empresa gera dados.

Empresas de porte maior ou menor, grandes conglomerados, empresas multinacionais ou pequenas startups.

Eles são o reflexo do comportamento do seu produto ou serviço no mercado em que a companhia atua.

Para levar dados em consideração dentro de uma empresa, não são necessários gestores especializados em dados, tecnologias caras nem altos investimentos.

Como o próprio nome diz, é uma cultura organizacional.

Sua empresa tem poucos dados para analisar? Compile e analise suas métricas em planilhas.

Sua empresa tem muitos dados para analisar? Use um software de gestão de informação, como CRM, Automação de Marketing, LRM, ERP e gerenciadores de tarefas.

A tomada de decisão pode, e deve, se basear nos dados gerados pelos relatórios de todos esses sistemas.

Empresas com gestão baseada em dados se posicionam melhor no mercado, são mais competitivas em relação aos concorrentes, identificam suas falhas com mais facilidade, otimizam rotinas, aceleram processos, geram mais lucros e evitam se expor desnecessariamente a situações insensatas e arriscadas.

Então, acredite: a cultura de dados é para todos –  e tudo o que você precisa é adequar esse gerenciamento à realidade da sua empresa!

Sua equipe ou empresa já registra e utiliza dados para tomar decisões importantes?

Cultura de dados é gestão inteligente e transparente

Quando uma empresa possui esse tipo de cultura, não há espaço para achismos. A tomada de decisões torna-se mais inteligentes, assertivas e concretas em todos os departamentos e níveis hierárquicos. Ao tomar decisões inteligentes, a competitividade da empresa aumenta e, claro, a receita também.

Assim, é preciso acompanhar os indicadores mais importantes dentro da empresa para definir as melhores ações e estratégias a partir dessas informações relevantes.

Basear as decisões na cultura de dados também ajuda os gestores a identificar erros e fazer otimizações, aumentando a eficácia da empresa.

Por muito tempo, os líderes e gestores das empresas tomavam as suas decisões com base em achismos e opiniões, quase sempre sem fundamento. A partir das suas experiências anteriores, definiam as melhores estratégias e ações para as suas equipes seguirem.

O mercado mudou e, de acordo com um estudo da Gartner em 2020, 81% dos profissionais da área de Marketing acreditam que a maioria das suas decisões seriam tomadas a partir de dados. Para 76% deles, essa já é a realidade.

Ter o melhor produto e/ou serviço do mercado não é suficiente – é necessário ser preciso ao passar a mensagem, a partir dos dados sobre o público-alvo.

Conhecendo melhor o seu público alvo, a companhia estrutura serviços inteligentes e inovadores, evita riscos e gera menos prejuízos, aproveitando os recursos de maneira inteligente para alcançar melhores resultados.

Cultura de Dados ainda é cultura… e cultura é comportamento compartilhado!

Uma cultura de dados se refere a incentivar e valorizar o uso de dados para aprimorar a tomada de decisão.

Como toda cultura, tem a ver com crenças e comportamentos coletivos das pessoas. E, nesse caso, pessoas que valorizam, praticam e incentivam o uso de dados para aprimorar a tomada de decisões. Como resultado, os dados são integrados nas operações, na mentalidade e na identidade da organização.

Essa mentalidade orientada por dados é muito benéfica no meio corporativo, pois leva os gestores a buscar evidências sólidas para decidir questões coletivas e orçamentárias com muito mais qualidade, melhorando os resultados da empresa. Afinal, foi-se o tempo de tomar decisões baseadas em achismos, suposições e boatos de corredor.

De fato, cada vez mais empresas de todos os tipos implementam novas técnicas para melhorar a obtenção de insights do consumidor e fornecer experiência cada vez mais coerentes para fidelizar clientes.

E todo esse movimento tem como ponto de partida a cultura de dados. 

Mas, o que sua empresa ganha com a Cultura de Dados?

Como os dados refletem o que está acontecendo dentro da empresa, nos concorrentes e no mercado, eles possuem mais relevância que opiniões – ainda que sejam baseadas em experiências prévias.

A vivência segue importante, mas mesmo um profissional muito experiente pode ter dificuldade para enxergar o presente e prever o futuro sem dados para se basear.

Assim, dados são importantes para planejar qualquer atividade, aumentando a chance de que ela seja pensada de forma precisa e produtiva.

Além disso, existem muitos outros benefícios do uso de dados no ambiente corporativo, como:

Estratégias personalizadas

Analisando informações sobre o comportamento do consumidor, podemos adequar o plano de Marketing, criando estratégias mais precisas que trazem melhores resultados.

Repensar investimentos

Dados, sozinhos, não vão gerar melhores resultados. Mas, usá-los para avaliar a produtividade e resultados das equipes ajuda a investir melhor nos seus recursos – materiais, estrutura, formação e talentos das pessoas. É o famoso “trabalhar melhor sem trabalhar mais”.

Feedbacks melhores

Você evita favoritismos e injustiças quando baseia seus feedback em dados, em vez de opiniões.

A performance de cada um de seus colaboradores será acompanhada com assertividade, e você saberá exatamente quem está entregando os resultados que você espera.

Metas precisas

Muitas empresas não conhecem quais são seus resultados – e, assim, é difícil saber que funciona ou não. Ao acompanhar esses dados, é possível traçar metas mais precisas, que refletem a realidade do mercado e da empresa.

Mais satisfação dos usuários

Conhecendo as preferências e desejos do cliente, a tendência é que a experiência dele seja cada vez melhor (com ofertas melhores, experiência ideal no e-commerce, etc).

Além disso, ao mesmo tempo que identifica possíveis problemas a tempo de driblá-los com precisão.

Mais conversões

Dados levam à uma abordagem comercial e comunicacional mais adequada e precisa. Assim, os clientes em potencial (leads) atraídos se tornam muito mais qualificados, aumentando as chances de conversão.

Maior chance de sucesso  

Decisões mais embasadas e técnicas são mais inteligentes, e alavancam a competitividade da empresa, permitindo ajustes de metas e de estratégias para aumentar o faturamento.

Decisões mais confiáveis e certeiras

Os gestores terão como identificar e avaliar as variáveis que impactam nas suas decisões, tornando-as mais corretas e evitando riscos.

Novas oportunidades

Uma cultura de dados facilita o surgimento de novas oportunidades, já que analisa o comportamento do consumidor e da concorrência, encontrando lacunas e nichos de atuação.

Essa é uma maneira de não se acomodar e entregar um diferencial competitivo.

Menos desperdícios

Em vez de perder tempo e recursos com algo que não é relevante, é possível focar no que realmente gera resultados –  o que é essencial para quem trabalha com orçamentos apertados.

Menos erros

Mapear os processos e métricas ajuda a ver com clareza resultados que não correm conforme o esperado, antecipando a necessidade de ajustes a tempo.

Empresa enxuta

A cultura de dados permite otimizar a gestão de recursos e processos, sabendo exatamente o que está sobrando ou faltando para alcançar um determinado objetivo.

Previsão de tendências, ameaças e oscilações de mercado

Você já se perguntou por que os cientistas estão sempre prevendo coisas? É porque uma cultura de dados orienta eles.

Essa cultura permite antecipar cenários de ameaça ou de oportunidade antes mesmo que um CEO experiente os perceba – como a entrada de um produto melhor no mercado, um novo concorrente, um novo nicho de atuação, entre outros.

Geração de valor ao produto ou serviço  

Um maior entendimento do perfil e das necessidades do cliente ajuda a empresa a investir de forma correta em seus produtos e serviços, que se tornam mais eficientes e satisfatórios.

Otimização dos processos  

Processos que são desenvolvidos de forma rápida, direcionada e com investimentos mais baixos.

Autonomia e produtividade dos colaboradores  

Seus funcionários ganham autonomia e segurança para realizar suas atividades quando os dados são integrados e compartilhados com eles. Além disso, evitam perder tempo solicitando e encaminhando informações a terceiros.

Saiba mais sobre “O segredo das empresas que sabem usar os dados a seu favor”!

CEOs e gestores de excelência exigem dados para tomar decisões

A análise de dados está no centro de toda projeção e ação estratégica. O CEO que exige dados para decidir está focado em competitividade, se destacar no mercado e alcançar os melhores resultados.

Assim, é essencial que o CEO seja comprometido com a cultura de dados, e deve manifestar e validar esse comprometimento de forma contínua, para todos os membros da equipe!

Ao mesmo tempo, quando os dados são apresentados ao CEO, deve-se ser atencioso para não desperdiçar o tempo dele, oferecendo essas informações de forma atrativa, visual e fácil de entender.

Como cultivar uma cultura de dados dentro da sua empresa?

Uma vez que entendemos que os dados são ativos essenciais, compreendemos a importância de tratá-los com cuidado e estratégia, e que isso é um grande diferencial de mercado.

Uma cultura orientada a dados é investimento rentável, que cria acordos para coletar e analisar dados, trazendo resultados mais precisos, que facilitam a tomada de decisão!

Bem… e, como se começa a criar esses acordos, na prática?

1 – Estimule a mentalidade orientada a dados

Mudar para uma cultura de dados exige mudar a mentalidade de todos.

Por isso, é papel dos líderes explicar como isso vai trazer benefícios à equipe e à empresa, para que as pessoas não vejam a cultura de dados simplesmente como uma burocracia a mais.

É preciso convencê-los de trabalhar em uma empresa que não toma decisões somente baseadas em intuição é algo positivo!

Por isso, os líderes devem comunicar com clareza e confiança os dados utilizados, a metodologia de análise e as ferramentas empregadas no processo. Assim, os profissionais irão confiar e se engajar nos processos.

Também vale mencionar outros negócios que também adotaram a cultua de dados – em especial se forem concorrentes.

Uma cultura de dados também ajuda a criar políticas do que é ideal e do que deve ser evitado, do que funciona e do que é desperdício de tempo, dinheiro e esforço. E ter clareza desses fatores é bom para todo mundo numa empresa!

2 – Amplie o acesso à informação com a cultura de dados

Todos na organização precisam adotar uma mentalidade de cultura de dados, mas isso não acontece da noite para o dia e, para dar certo, é preciso democratizar o acesso dos dados de visualização dos dados de forma fácil e transparente.

Informações compiladas em um só lugar, para que todas as áreas da instituição acessem dados atualizados e integrados, com agilidade e autonomia.

Caso o nível de maturidade dos funcionários seja baixo para iniciar com uma operação desse tipo, comece com uma cultura de mensuração (hábito de ter metas e medir resultados) antes de uma cultura de dados (usar dados para embasar decisões).

Por isso, defina os objetivos-chave da empresa, do departamento ou da função, e crie indicadores de performance a partir dos dados já disponíveis.

Sempre haverá uma curva de aprendizagem dos colaboradores em relação à novas culturas, e cabe ao gestor facilitar esse processo, mostrando que não se trata apenas de coletar e armazenar os dados, mas sim de analisá-los e transformá-los em ações e estratégias relevantes para a empresa, de forma estratégica.

3 – Selecione um “embaixador dos dados”

Alguém abaixo dos CEOs e da alta gerência deve ser responsável por promover a importância dos dados, além de orientar os colaboradores para que os dados estejam sendo registrados e armazenados corretamente, e elaborar os relatórios de análise e avaliação dos dados, divulgando-os de forma aberta para todos na empresa.

Afinal, todos precisam correr na mesma direção (a de orientar o seu trabalho por meio da cultura de dados), ainda que em ritmos distintos!

4 – Mantenha o processo direcionado e estratégico

Não colete nem analise uma imensa quantidade de dados aleatoriamente. Afinal de contar, o que você quer provar, aprimorar ou entender com os dados? Leve isso em consideração ao coletá-los e processá-los!

Antes mesmo da coleta em si, é preciso pensar no motivo de registrar e armazenar aqueles dados e que tipo de análise será feita, com qual frequência e com quais ferramentas.

A mentalidade sempre precisa ser:
“O que precisamos saber para ajudar cada departamento a fazer um trabalho ainda melhor?’”.

Assim, os dados precisam servir para tomar melhores decisões, resolver problemas e gerar insights que melhorem o produto, serviço ou forma que a empresa trabalha!

Então, estabeleça os objetivos, crie as principais métricas para avaliá-los, eleja as fontes de dados (relatórios ou formulários de pesquisa, por exemplo), comece devagar (com poucos indicadores essenciais) e estabeleça uma rotina de análise (não adianta olhar um número hoje e outro só no mês que vem, heim?).

Por isso, escolher as perguntas e ferramentas certas para coletar e analisar os dados facilita a vida de todo mundo a longo prazo.

Lembre-se: os dados devem apoiar as operações (e não o contrário)!

Muitas pessoas inicialmente se sentem céticos em relação a cultura de dados – mas acabam sendo convencidos pelos resultados sólidos que ela proporciona.

Não tome decisões baseadas no feeling ou palpiltes: aprenda a usar os dados a seu favor!

Conheça os produtos Zoho, que podem ajudar a gerir os dados dentro da sua empresa de forma rápida e integrada!

Close Menu