Arquivos Processos de negócios - CRM7 - Zoho Partner Brasil
Category

Processos de negócios

A Melhoria Contínua Para O Crescimento Contínuo

By | Blog, Processos de negócios

 

Um plano de melhoria contínua é um conjunto de atividades projetadas para levar melhorias graduais e contínuas a produtos e serviços ou processos por meio de revisão, medição e ação constantes.

O Ciclo PDCA (também conhecido como Ciclo de Deming), ou uma abordagem chamada Kaizen, são os dois frameworks mais conhecidos usados para suportar a melhoria contínua.

A melhoria contínua é uma dimensão crítica de todos os principais frameworks e metodologias onde a cultura da qualidade é prioridade, incluindo Six Sigma e ISO 9001 2015.

As organizações dedicadas à melhoria contínua reconhecem cada vez mais a importância dessas ações e das ferramentas de qualidade para melhorar a satisfação do cliente e melhorar a eficiência, a produtividade e os lucros.

 

Kaizen

Kaizen é um termo japonês que significa “mudar para melhor”. O Kaizen suporta a perspectiva de que tudo pode ser melhorado, mesmo que seja incremental.

As melhorias incrementais contínuas ao longo do tempo são consideradas desejáveis e podem se traduzir em melhor qualidade, custos reduzidos, processos de trabalho simplificados, menos desperdício e melhor satisfação e lucros do cliente.

O Kaizen é uma parte crítica do mais amplo Sistema Toyota de Produção.

 

O Ciclo PDCA

O PDCA é na maioria das vezes um círculo sem começo ou fim, o que significa que a melhoria contínua é um processo que nunca para.

Uma descrição simples do ciclo PDCA é:

  • Planeje: Identifique uma oportunidade e crie um plano de ação para melhoria
  • Faça: Teste a mudança em pequena escala, onde as alterações podem ser melhoradas e facilmente observadas e medidas
  • Verifique: Avalie os resultados do teste e resuma as lições aprendidas
  • Aja: Se o teste funcionou, implemente a alteração em uma escala ligeiramente maior e monitore os resultados

Lembre-se, o processo é um ciclo. Se o teste falhar, repita todo o processo. Se funcionar, monitore os resultados e comece tudo de novo com um novo plano para promover melhorias adicionais. O trabalho de melhoria contínua é interminável. Os processos de negócio e a gestão da qualidade também.

4 Aplicações Diferentes Da Melhoria Contínua

As diferentes aplicações do setor incluem o seguinte:

Indústrias Focadas no Processo

Em setores e aplicações intensivas em processos, o programa de melhoria contínua permite que indivíduos e grupos identifiquem ineficiências ou gargalos. Isso é importante pois proporciona às pessoas a oportunidade de simplificar processos e minimizar o tempo, o esforço e o desperdício. A melhoria contínua é inerente ao Sistema de Gestão Toyota de Produção (conhecido como metodologias Lean) e ao uso do Kaizen.

Produtos de hardware

Em aplicações centradas em produtos de hardware, um programa de melhoria contínua baseado no feedback do cliente permite que o fabricante melhore a qualidade do produto, aprimore as capacidades do produto em produtos subsequentes e identifique oportunidades para simplificar os processos de fabricação, resultando em redução de custos.

Serviços industriais

Em indústrias focadas em serviços, a melhoria de processos contínua é implementada para melhorar a eficiência e fortalecer a qualidade da prestação de serviços. De uma operação de fast food a um negócio de lavagem de carros, essas empresas devem medir regularmente a satisfação do cliente e observar as atividades, a fim de identificar oportunidades para melhorar os resultados.

Empresas de Software

Em muitas atividades e metodologias de desenvolvimento de software – incluindo abordagens em cascata e ágil – a teoria e a prática da melhoria contínua são inerentes.

Em cascata, um produto é desenvolvido de acordo com especificações detalhadas e o aplicativo completo é testado para verificar a existência de bugs.

Os bugs são reparados e uma nova versão é testada, com a expectativa de um número decrescente de bugs ao longo do tempo.

Os métodos ágeis incorporam ciclos de desenvolvimento mais curtos e fornecem feedback contínuo ao cliente, com versões subsequentes aprimoradas em termos de capacidade, qualidade e desempenho.

Melhoria Contínua É Um Modo de Vida

O falecido guru da qualidade, W. Edwards Deming, disse que os gerentes e as organizações devem ter uma consistência de propósito e uma dedicação profunda e duradoura à constante melhoria contínua, a fim de satisfazer os clientes, vencer a concorrência e reter empregos.

O foco de Deming era garantir que a melhoria contínua fosse introduzida na cultura, não algo que fosse momentâneo ou ocasional.

Ele frequentemente criticava os gerentes por serem míopes e se concentrar nas medidas erradas. Ele incentivou os gerentes a investir no longo prazo, concentrando-se em medidas significativas de melhoria contínua que todos podemos fazer.

É preciso dizer que as organizações que se destacam na melhoria contínua incorporam-na em seus valores e a refletem em sua contratação e treinamento. Eles também incorporam isso em seu sistema de avaliação e compensação de todos os colaboradores, desde a alta cúpula até os níveis mais baixos da pirâmide.

Se você visitar uma empresa que se destaca neste trabalho, os sinais de melhoria contínua são visíveis em todos os aspectos da cultura.

Para entender o potencial verdadeiro da melhoria contínua devemos interpretá-la é um modo de vida, não uma moda passageira ou uma correção de curto prazo.

Cold Call: Uma Estratégia Temida No Mundo Das Vendas, Mas Muito Efetiva

By | Blog, Marketing, Processos de negócios, Zoho CRM

Começar qualquer tarefa sem um aquecimento prévio certamente não é uma boa ideia. E isso não seria diferente na hora de uma cold call. Essa técnica de vendas, conhecida por aqui como “ligação fria”, envolve entrar em contato com potenciais clientes via telefone sem que eles estejam esperando por isso. Talvez seja por isso que essa estratégia é conhecida por ser uma das atividades menos agradáveis no mundo das vendas.

O Que Exatamente É Cold Call?

O termo “cold”, em cold call se refere especialmente ao fato de que você não teve nenhum contato prévio com o cliente. É considerada uma abordagem mais agressiva e uma das estratégias mais famosas de outbound marketing.
Se você está ligando para prospects que já tenham demonstrado algum tipo de interesse em seus produtos, como preencher um formulário do seu site, nesse caso a abordagem recebe o nome de “warm calling”, ou ligação quente.

Diferentes especialistas de vendas podem se referir ao cold calling tanto como as ligações propriamente ditas, quanto às visitas físicas aos clientes, mas na maioria do mundo de vendas, a opinião é de que a estratégia de cold call é própria da abordagem via telefone.

Os Desafios

Cold call é uma tarefa emocionalmente exaustiva, já que receber uma ligação fria de vendas pode despertar o lado negro da pessoa do outro lado da linha . Além disso, quando começar uma sessão de cold calling, você pode esperar um certo nível de abuso verbal, clientes que desligam na sua cara e até ocasionais ameaças.

A melhor abordagem nesse caso é ter em mente que eles não estão rejeitando especificamente você. Eles estão rejeitando a situação.
Deixe a hostilidade rolar, desligue o telefone e siga para o próximo nome da sua lista.

Outro desafio do cold calling é entrar em contato com os verdadeiros tomadores de decisão e não com a caixa postal ou com alguém que certamente não vai passar o recado.

Alguns especialistas dizem que ligar durante o período da manhã ou no final da tarde aumentam as chances de conseguir encontrar o tomador de decisão, já que eles tendem a ser os primeiros a chegarem e os últimos a saírem.Pelo menos no caso de vendas B2B.

 

No caso de vendas B2C, o ideal é fazer cold calling fora do horário comercial, quando os clientes estão em casa. É importante respeitar o horário das refeições e o horário de dormir das crianças. É preciso ter em mente também possíveis diferenças de fusos horários.

Cold Call Funciona?

Sendo bem direto, a verdade é que a opinião sobre essa técnica é dividida no mundo das vendas. Alguns vendedores dizem que é a maneira mais eficiente de gerar novos leads.
Outros dizem que o cold calling foi superado por diversos outros canais novos que apareceram nos últimos tempos, como e-mail, mídias sociais e mensagens de texto.
Independente da reação positiva ou negativa por parte da comunidade de vendas, é consenso entre eles de que a menos que você possua um funil de vendas com leads aquecidos vindos de outra fonte de prospecção de clientes, você vai precisa fazer algumas sessões de cold calling para poder alcançar sua meta.

Para aumentar suas chances de sucesso, considere essas dicas:

 

10 Dicas Para Aumentar Suas Chances de Sucesso

1- Foque No Objetivo

Iniciantes tendem a acreditar que cold call é sobre fazer vendas. Só que não é. Você deve estar confuso com essa afirmação, mas calma, vou explicar melhor:
A verdade é que cold calling é sobre criar a chance para fazer uma venda. Especificamente falando, o propósito de uma ligação fria é marcar uma visita para fazer o pitch de vendas.

2- Antes Da Ligação, Pesquise Sobre Seu Cliente E O Mercado

Você precisa mirar no público certo. Só isso já aumenta as suas chances de sucesso.
Pesquise as condições atuais do seu mercado e descubra o máximo possível sobre a empresa ou pessoa para quem será direcionada sua ligação, pois isso te permite conversar sobre as necessidades e problemas desse cliente.

3- Aumente Sua Taxa de Sucesso Através De Contatos Em Redes Sociais

Se a pessoa para quem você está ligando é uma conexão sua no LinkedIn, as chances de conseguir falar com ela aumentam. E isso é válido para qualquer outra mídia social. Ter uma conexão desse tipo aumenta a receptividade do prospect quando você entrar em contato com ele.

4- Prepare Alguma Afirmação Para Abrir A Conversa

Isso te ajuda a organizar seus pensamentos antes da ligação, e ainda ajuda a evitar um erro bem comum na hora de iniciar o diálogo e que pode dar a chance ao seu cliente de terminar a conversa na hora. Por exemplo, numa ligação fria, tente evitar perguntas como “Você pode falar agora?” ou “Como você está hoje?”

5- O Que Incluir Nessa Afirmação De Abertura

A estrutura a seguir funciona bem para essas ocasiões:
Inclua uma saudação e uma pequena introdução, um pequeno ponto de referência (algo sobre o cliente), os benefícios do seu produto ou serviço e uma transição para perguntas ou diálogos.

Um exemplo de abertura:

“Bom dia, Sr. Danilo. Aqui é o Fernando Pereira, da ConstruGreen. Li em uma notícia que vocês compraram recentemente um terreno para a construção do novo escritório. Somos especializados em serviços de construção comercial que te permitem reduzir os custos internos de manutenção e cumprir com as novas regulamentações ambientais da cidade. Gostaria de fazer algumas perguntas para verificar se algum de nossos programas pode ajudar você.”

6- Prepare Um Script Para O Restante Da Sua Ligação

Coloque os benefícios do seu produto ou serviço e as razões pelas quais seu prospect deveria comprar com você. Levante possíveis objeções e responda todas elas.
Sem um script fica fácil se perder e deixar passar algum detalhe. É importante reforçar que não é para ler esse script durante a conversa. Ele é mais como uma ferramenta de suporte.

Se prepare para responder questões detalhadas sobre seus produtos e serviços. Muitos clientes reclamam de que os vendedores não conseguem responder suas perguntas de maneira satisfatória.

7- Marque Uma Visita Em Um Horário Específico

Diga algo como “Quinta feira às 10 seria um bom horário para uma visita?” Essa abordagem é muito mais efetiva do que falar “Podemos marcar uma visita na semana que vem?” É importante conseguir um certo nível de comprometimento do cliente logo na primeira ligação ao invés de deixar algo vago no ar.

8- Lembre-se De Que Os Intermediários São Seus Amigos, Não Inimigos

Seja agradável com a pessoa que te atender, independente de quem seja. Formule estratégias para manter os gatekeepers (as “barreiras” entre você e o tomador de decisão) do seu lado. Esses intermediários são importantes no processo de vendas que é cold calling.

Perguntar coisas como “Será que você poderia me ajudar?” vai garantir as informações que você precisa, como o nome do tomador de decisão e qual é o melhor horário para entrar em contato. Aprender o nome desses intermediários também ajuda bastante.

9- Prepare O Terreno Antes Da Ligação Enviando Pequenos Itens

Isso ajuda a quebrar o gelo e garante um certo nível de diferenciação. Um simples brinde pode ser o fator crucial entre conseguir um negócio ou não.
Quando fizer a ligação, é bem provável que o cliente diga algo como “Ah, foi você quem mandou aquele brinde…”
Pode parecer que é algo desnecessário, mas funciona.

10- Seja Persistente

A maioria das vendas é feita depois do quinto contato com o cliente, ainda assim a maioria dos vendedores desiste logo depois da segunda chamada. Não seja um desses que desistiu logo de cara. Se realmente quer vender, tente de novo e de novo.

Uma Última Dica Sobre Cold Calling 2.0

Acima de tudo, pratique. Ficou claro que fazer ligações frias não é algo tão divertido, mas você pode ficar muito bom nessa técnica, e quanto mais praticar, melhores serão os seus resultados. Uma metodologia que pode te ajudar a melhorar no cold call é o SPIN Selling (inclusive já falamos sobre isso em outro artigo). Com ele, a qualidade do seu script e da sua ligação podem melhorar enormemente.

Lembre-se de que o primeiro contato é sempre o mais difícil, as pessoas que você quer fechar negócio estão aí fora, mas você precisa fazer com que eles te conheçam antes.

 

Social Selling

By | Blog, Gestão de projetos, Marketing, Processos de negócios, Zoho

A menos que você tenha vivido dentro de uma caverna nos últimos cinco anos, você certamente já ouviu o termo “social selling”, a famosa venda social que todos estão falando sobre.

Embora essa prática do marketing digital tenha se tornado um desafio e até mesmo uma prioridade para algumas empresas, ainda há muita confusão sobre o termo e sobre o que ele é. Para entender o que é social selling, primeiro você precisa entender que as equipes de vendas atuais evoluíram.

Táticas de vendas antigas como cold calling, onde existe um contato totalmente sem contexto, já não performam mais tão bem quanto antes. Em vez disso, surge uma abordagem cada vez mais centrada no comprador.

Há, sem dúvida, uma mudança dramática acontecendo para as organizações de vendas de hoje, mas a evolução do cenário de vendas ainda está em andamento.

O próprio marketing de conteúdo está acompanhando essas evoluções.

Agora, o que é social selling?

Social selling é o processo de desenvolver, cultivar e alavancar relacionamentos em um ambiente digital para vender algum produto ou serviço. Esta definição analisa as vendas sociais da perspectiva do comprador.

Os compradores usam o Social Selling trabalhando em suas redes e digerindo o conteúdo para se armarem com informações e tomar decisões de compra mais precisas.

O Sucesso Do Social Selling

Ainda existem muitos mitos, suposições e falsidades sobre o que é a social selling, mas o que significa ser um vendedor social de sucesso?

Antes de revelar essa resposta é preciso entender que o social selling possui duas características muito importantes:

  • As mídias sociais são ferramentas altamente eficazes para identificar novas oportunidades de negócios.
  • Social media também é uma ferramenta altamente eficaz para identificar tomadores de decisão.

O que descobriram foi que os melhores vendedores que usam essa técnica lidam com essas duas características de forma muito diferente do que o resto, pois se concentraram nelas duas vezes mais do que a maioria dos outros vendedores.

O resultado é exponencial aos esforços investidos.

Isso deixa bem claro que para se ter sucesso no social selling, é fundamental basear suas estratégias nesses dois pontos acima mencionados e definir muito bem o seu público alvo e atingir seus clientes em potencial dentro do ambiente que eles mais frequentam.

Mitos Comuns Sobre Social Selling

Mito 1: Não preciso mais do telefone

Um dos equívocos mais comuns dos novatos é dizer “estou fazendo social selling, agora não preciso mais ligar”.

Errado!

O social selling não é um substituto para o telefone ou e-mail.

A empresa deve garantir que o conceito está integrado no seu processo de vendas atual. Fazer social selling é sobre construir relacionamentos sempre significativos, alimentá-los, agregar valor, conectar-se e socialmente cercar e ouvir os potenciais compradores.

Mito 2: LinkedIn Sales Navigator é tudo que eu preciso

Essa é uma suposição comum, já que a maioria das organizações de vendas acredita que, usando o LinkedIn Sales Navigator, você já está vendendo em redes sociais. Definitivamente, a plataforma evoluiu além da prospecção geral e se tornou uma excelente ferramenta de vendas centrada em contas.

Seu valor final é a velocidade de execução do LinkedIn e, dependendo do tamanho da sua organização, a velocidade de dimensionamento pode significar uma enorme economia de horas de vendas.

LinkedIn Sales Navigator é uma ferramenta poderosa, mas assim como pegar as chaves para uma Ferrari, você precisa saber como dirigir antes de pisar no acelerador.

A tecnologia pode ser um grande acelerador para a sua atual estratégia de social selling, mas, como diz o velho ditado, “um tolo com uma ferramenta ainda é apenas um tolo”.

Mito 3: O Marketing deveria fazer isso

Alinhamento de vendas e marketing é fundamental para o sucesso. As empresas precisam do setor de marketing para apoiar atividades de social selling com produção de conteúdo.

Fica cada vez mais claro que as equipes não trabalham mais em silos; em vez disso, programas de social selling bem-sucedidos exigem que vendas e marketing troquem constantemente recursos, expectativas e conhecimentos especializados.

No entanto, uma lição aprendida nos últimos tempos é que social selling é uma iniciativa liderada pelas vendas.

Com a devida responsabilidade pela liderança de vendas, um profissional de vendas aprenderá uma nova habilidade, e o líder de vendas será responsável por ajudar a garantir que a habilidade recém-adquirida seja acionada em um resultado de vendas.

Os Benefícios Do Social Selling

Social selling é sobre a integração de estratégias tradicionais com novas (venda por gatilho, venda por indicação, venda por insight).

É também envolver o comprador onde ele está hoje, entender sua jornada e usá-lo como ferramenta de pesquisa social, etc.

Como você deve saber, boa parte dos compradores de hoje realizam mais da metade de suas pesquisas online antes de fazer uma compra.

Naturalmente, o social selling é sobre atingir suas metas de vendas (otimizar seu funil de vendas, a receita e a geração de leads).

A maioria das organizações envolvidas com social selling relatam um impacto positivo no crescimento da receita.

Social selling está adotando uma abordagem multi-direcional, identificando as pessoas certas dentro de um grupo de compras e envolvendo-as.

Portanto, identificar as oportunidade e fazer um bom uso do social selling pode fazer toda a diferença para você e sua equipe.

Anúncio LinkedIn: O Manual Básico Para Sua Primeira Campanha

By | Blog, Marketing, Processos de negócios, Zoho Social

Quando a maioria das pessoas pensam no LinkedIn, elas pensam em networking e negócios.

Eles sabem que a plataforma é ótima para manter contato com profissionais e fazer novas conexões. Mas o que eles não percebem é que também pode ser uma plataforma de marketing digital muito eficaz.

Com LinkedIn é possível que você promova sua empresa diretamente a profissionais interessados e inclua várias opções exclusivas de segmentação com base no histórico profissional de cada uma delas.

Tornando especialmente eficaz para vendas B2B e serviços profissionais.

Apenas porque você não se enquadra nesses nichos, não significa que você deva ignorar a plataforma que oferece um poderoso grupo demográfico de profissionais de todas as idades e níveis de experiência. Se você é como muitos outros proprietários de empresas e gerentes de marketing, provavelmente já considerou a publicidade no LinkedIn.

Afinal, se o seu público está investindo seu tempo no LinkedIn, não é uma má ideia investir parte do seu orçamento de marketing em anúncios sociais.

Então, o que está te impedindo? Se você é novo na plataforma de anúncios, talvez não saiba por onde começar. O artigo de hoje orientará você no processo de criação de uma campanha a partir do zero com algumas dicas úteis ao longo do caminho.

Por Que O LinkedIn Fica Esquecido?

Você já fez uma campanha no LinkedIn? Se não, você não está sozinho. A plataforma de anúncios do LinkedIn geralmente é negligenciada pelos profissionais de marketing e pelos planejadores de mídia atuais. Isso pode ser devido a vários equívocos ou desafios, como:

  • O LinkedIn não é uma rede social típica; mas também não é uma verdadeira plataforma de conteúdo.
  • LinkedIn está focado em conexões de negócios; então, os profissionais de marketing tendem a pensar nisso apenas como B2B.
  • O LinkedIn tem um público muito, muito menor do que o Google ou o Facebook.
  • O LinkedIn não possui a integração de plataformas de gerenciamento de lance profissional.

A verdade é que a maior barreira para o uso dessa rede social é o fato de que ela parece ser algo “formal” demais para pequenos e médios empreendedores e outros profissionais autônomos.

Mas não se engane!

Esse estereótipo já foi superado há tempos e agora, mais do que nunca, o LinkedIn é um verdadeiro mar de oportunidades e negócios para todos aqueles que ousam se aventurar sabiamente por ele.

Qual O Valor Do LinkedIn Para Marketing?

Podemos perceber o LinkedIn como um canal de comunicação altamente segmentado que oferece grandes oportunidades aos profissionais de marketing. Para começar, tem um alcance considerável – mais de 500 milhões de membros em todo o mundo, com uma estimativa de 45 milhões no Brasil.

E, embora alguns possam dispensar seu público “menor”, ​​o LinkedIn pode realmente ajudá-lo a alcançar um público muito preciso. Isto é em grande parte devido a dois fatores:

  • O LinkedIn oferece ótimas opções de segmentação, logo, você pode escolher segmentar por cargo, empregador, função, habilidades e interesses;
  • Os perfis do LinkedIn contêm informações “profissionais” mais detalhadas e atualizadas em comparação com o que as pessoas listam em seus perfis pessoais no Facebook, etc.

Além disso, o LinkedIn agora fornece valor adicional através do conteúdo com seus esforços “Influencers” e “Pulse”.

Entre essas duas iniciativas e o valor das atualizações e das histórias compartilhadas, o LinkedIn evoluiu para uma plataforma de conteúdo que fornece um feed de notícias profissional e empolgante.

Além disso, a plataforma de publicidade do LinkedIn tem uma sensação semelhante às oferecidas pelo Google, pelo Facebook e outras redes sociais.

Por exemplo, ele permite que você crie diferentes tipos de anúncios, crie agrupamentos lógicos, defina lances para campanhas específicas e avalie o desempenho com métricas como impressões, cliques e conversões.

Será Que O LinkedIn É Para Você?

Agora que você sabe por que deveria considerar a publicidade do LinkedIn, é importante descobrir se a plataforma seria adequada às suas necessidades. Sempre que olhar para uma campanha, faça algumas perguntas-chave (veja abaixo). Se puder responder “sim” a qualquer uma deles, saiba que os anúncios do LinkedIn são a escolha certa para o trabalho:

1. Conheço Os Cargos Do Meu Público-Alvo?

Como o LinkedIn oferece segmentação por cargo, ele pode ajudar você a identificar seu público.

Por exemplo, se você estiver cuidando do departamento de marketing de uma faculdade de direito que ajude os assistentes jurídicos a se tornarem advogados, essa opção de segmentação permitirá que você concentre seus esforços nos indivíduos que têm “assistente jurídico” como título de trabalho.

2. Eu Sei Onde Meu Público-Alvo Trabalha?

Esse método de segmentação pode ser usado para várias finalidades diferentes.
As organizações podem utilizá-lo para o recrutamento, usando-o para atingir os funcionários dos concorrentes.

Ele também pode ser usado para uma abordagem de vendas direcionada, pois pode colocar sua marca na frente das pessoas certas em uma empresa para a qual você está tentando vender. Além disso, essa opção de segmentação pode ser uma excelente ferramenta de busca de emprego – os indivíduos podem usá-la para colocar seu nome na frente dos responsáveis ​​pela tomada de decisões em uma empresa para a qual desejam trabalhar.

3. O Meu Público Tem Habilidades / Interesses Únicos?

A capacidade de direcionar por habilidades e / ou interesse é ótima para todos os tipos de empresas profissionais.

Por exemplo, um fornecedor de software de análise pode usá-lo para segmentar indivíduos que tenham software competitivo ou idiomas de análise específicos listados na seção de habilidades de seu perfil do LinkedIn.

Como Começar?

Começar uma campanha publicitária e escolher seu público-alvo é geralmente uma das partes mais assustadoras do processo de anúncios pagos no LinkedIn.

Uma vez iniciado, no entanto, não é tão complicado quanto você imagina. Basta seguir estes passos:

  • Para começar, é necessário criar uma conta no Campaign Manager do LinkedIn (onde você gerencia e otimiza seus anúncios)
  • Você será questionado sobre qual dos formatos de anúncio gostaria de exibir e poderá saber mais sobre as diferentes opções (recomendamos Sponsored Content no feed de notícias e Text Ads)
  • Em seguida, digite sua Company Page quando for perguntado para qual conta executar a campanha e dê um nome à campanha
  • Depois de atribuir um nome à sua campanha, você terá a opção de promover postagens recentes da página da sua empresa ou alguma outra landing page. Selecione um (ou vários) deles ou crie um novo post para promover
  • Depois de criar ou selecionar suas postagens, a próxima etapa é segmentar seu público. Use os diferentes critérios de segmentação para segmentar suas personas ideais, concentrando-se na localização, idade, sexo, setor, tamanho da empresa, função do trabalho e habilidades profissionais
  • A etapa final depois de escolher seu público-alvo é determinar seu tipo de lance, custo do lance, orçamento diário e duração da campanha. O LinkedIn recomendará um preço de lance para seu público alvo (custo por clique). Você pode alterá-lo conforme o ajuste e definir o orçamento geral. Quanto melhor o lance, maior a chance da sua peça ser exibida e consequentemente maior a chance do seu target clicar no anúncio.

 

Quanto Gastar?

A questão de quanto gastar em anúncios sociais é aquela pergunta que quase sempre engana os iniciantes.

Na realidade, não há uma resposta única para todos, pois varia de uma empresa para outra com base no orçamento de marketing e no valor que desejam alcançar com seus anúncios.
Se você está apenas começando, não há problemas em testar a ferramenta com alguns testes de baixo orçamento, nos quais você pode descobrir o que funciona e o que não funciona.
Depois de criado um anúncio, o LinkedIn recomendará um preço de lance para o seu público, que é baseado no que outras empresas pagam para alcançar o mesmo público com seus anúncios.
Partindo desse ponto, você pode adotar duas abordagens:

  • Defina um limite de quanto você deseja gastar de acordo com o preço do lance e com o que deseja gastar com seu orçamento mensal (por exemplo, R$ 250 / semana a R$ 10 / clique)
  • Use as metas da campanha e as métricas de desempenho da página para determinar quanto você deve gastar para gerar leads na quantidade desejada.

Por Fim…

Agora você tem tudo o que precisa para ir e configurar suas primeiras campanhas de publicidade e criar o anúncio LinkedIn matador.
Não se preocupe em monitorar muito as campanhas no dia-a-dia.

Na verdade, é recomendado que você evite fazer isso. Campanhas flutuam naturalmente todos os dias e você pode tomar decisões ruins se você se envolver nessas mudanças diárias.

Você só precisa fazer o check-in uma vez a cada duas semanas para garantir que seus custos sejam razoáveis e que seus leads estejam convertendo bem.

Para B2Bs, nenhuma outra rede social chega perto de ser tão eficaz quanto o LinkedIn, e seus recursos de anúncio são incomparáveis quando se trata de segmentar seu público.

Espero que estas dicas tornem mais fácil começar.

Mais uma vez, quando se trata de gastar seu investimento em publicidade digital, você tem muitas opções.

Espero que este breve artigo tenha lhe dado algumas ideias sobre como você pode aproveitar a plataforma de publicidade do LinkedIn para sua próxima campanha.

O Que É E Por Que Ter Um Setor De Pré Venda Estruturado

By | CRM, Marketing, Processos de negócios

Você conhece tudo sobre seu fluxo regular de clientes em potencial?

Seus potenciais clientes têm intenção de comprar seu produto ou serviço?

Você está segmentando o público-alvo certo?

A resposta para essas perguntas é pré-venda.

A maioria das empresas desenvolveu um pipeline de vendas segmentados para lidar com as diferentes atividades de vendas – processo de pré-vendas, vendas, negociação, fechamento de vendas, estratégia de vendas, etc…
Quando você tem vários processos interconectados, é fácil avaliar e perceber qual parte das vendas é mais importante que a próxima. Por esse motivo, o processo de pré-venda costuma ocupar o segundo plano em aspectos aparentemente mais importantes das vendas, como fechamento, negociação e pós venda. Neste artigo, discutiremos a importância de ter um forte processo de pré-venda. Esperamos que esses fatos possam servir de incentivo para estabelecer e utilizar um processo de pré-venda organizado.

Por Que Ter Um Processo De Pré Venda

Para entender o processo de vendas, é preciso primeiro entender a finalidade e os benefícios das atividades de pré-vendas. Geralmente, você pode dizer que o propósito de um processo de pré-venda é conectar e entender seu público-alvo. Isso permite gerar o interesse em seus produtos antes da primeira abordagem. Para uma negociação significativa, você precisa primeiro coletar informações adequadas sobre o prospecte. Posteriormente, o processo de pré-venda envolve a suplementação do prospect com informações suficientes para um progresso adicional no processo de vendas. Você também precisa fornecer informações adequadas para complementar o cliente em potencial com dados para as etapas mais recentes de vendas.

Conheça alguns benefícios significativos de ter um processo de pré-vendas que melhorará a compreensão do cliente.

Aumenta O Número De Leads Qualificados

Um lead qualificado é um cliente em potencial com um orçamento dedicado e uma necessidade real para seu produto específico.
Uma qualificação de pré-venda permite que seus clientes potenciais se tornem bem informados sobre todos os produtos. Isso permitirá que seus especialistas em fechamento atendam a um grupo de clientes interessados ​​que tenham maior probabilidade de conversão. Um processo de pré-venda tornará seus clientes mais informados e interessados ​​em seu produto. Consequentemente, isso significará que seus clientes em potencial são mais qualificados do que de outra forma…

Além disso, ele permite que seu público seja mais envolvido com os aspectos certos de seu produto. Isso permite que seu público seja direcionado e engajado com as mensagens de marketing corretas. Isso criará um processo de vendas de longo prazo mais robusto e consistente na geração de prospectos.

Desenvolve Suas Habilidades De Vendas

O atual ecossistema de vendas exige que você tenha habilidades especializadas para levar seu lead adiante no pipeline de vendas. O processo de pré-venda permite que você tenha um processo de prospecção dedicado sem ter que assumir outras responsabilidades. Isso permite que as organizações forneçam maior expertise em áreas específicas de vendas.

Para começar, você deve ser capaz de prospectar o círculo completo de clientes. Isso pode ajudá-lo a acumular perspectivas no círculo correto de influência. Isso também garante que sua equipe de vendas tenha o conhecimento necessário no departamento em questão. Isso permite que a equipe de pré-vendas peneire livremente um grupo de clientes, permitindo que você se concentre em uma lista de um grupo de clientes em potencial de boa qualidade. Também é possível garantir que sua equipe esteja bem equipada para saciar qualquer consulta de pré-vendas específica.

Reduz O Ciclo De Vendas

Segundo estudos, a capacidade de responder os clientes com rapidez é um fator importante de conversão. Cerca de 40% das oportunidades permanecem sem algum tipo de atendimento. Esse tempo de resposta demorado é definitivamente um assassino de conversão!

Uma equipe de pré-vendas dedicada, equipada com uma plataforma unificada como um sistema CRM robusto, é uma maneira fácil de encurtar o ciclo de vida do lead. Um processo de pré-vendas dedicado permite segmentar e reduzir o tempo necessário para o processamento de cada lead.

Melhora O Gerenciamento De Leads

Alguns dos seus leads mais frios simplesmente se perdem no fluxo devido a recursos insuficientes de pré-vendas. De maneira oposta, isso pode facilmente se tornar o seu trunfo mais valioso. Você pode enfrentar esse desafio por meio da alocação inteligente de recursos. Um fluxo estruturado de processo pré-vendas permite empilhar e alocar recursos de forma mais produtiva. Também permite reduzir o tempo necessário para interagir com cada lead. Também é um fator definido que pode influenciar o ROI total.

Por exemplo, sua equipe de pré-vendas pode se concentrar na introdução do produto, no entendimento dos recursos essenciais e no lançamento final.

Cria Um Backlog Do Comportamento Do Seu Público

Em uma dinâmica de vendas moderna, entender o seu público é importante na mesma magnitude quanto possuir habilidades de comunicação nítidas. Com a compreensão do seu público-alvo, você pode conseguir uma ótima conexão em um mercado competitivo. Se você tem uma equipe de fechamento especialmente equipada, você pode ter melhores resultados do que focar exclusivamente na realização de determinados fechamentos.
Isso significa que sua equipe de fechamento não está especialmente preparada para gerenciar as vendas, mas para gerenciar objetivamente toda a responsabilidade de venda.

É A Base De Um Funil De Vendas Poderoso

Todas as equipes de vendas devem ter um fluxo regular de prospects de qualidade para gerar um fluxo de receita consistente. Isso exige que você tenha um processo de pré-vendas bem orientado.
Quase dois terços dos leads são gerados por alguma forma de atividades de inbound marketing.

Uma plataforma integrada de CRM de vendas oferece uma maneira permanente de melhorar seus processos de pré-vendas. Ele permite que você controle todas as responsabilidades e agilize o fluxo de dados para uma interface unificada. Isso também oferece uma visão geral completa que permite tomar decisões ideais em todas as interseções.

No artigo de hoje falamos sobre o fato da área de pré-venda não parecer tão charmosa quanto as áreas de negociação e fechamento, mas que ela é sem dúvida a base para um processo de vendas poderoso. Se os clientes que chegam até o fim do funil de vendas tiveram boas interações com o time de pré-vendas (ou inside sales), certamente eles estarão muito mais propensos e preparados para fechar o negócio com você e sua empresa.

Como se Adaptar ao Processo de Vendas com Automação de CRM

By | CRM, Processos de negócios

Se você é uma empresa de médio a grande porte, é essencial usar um sistema de gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM). Fazer com que seus vendedores se adaptem ao uso do CRM da maneira apropriada, para que a administração possa relatar a receita, veja o canal e acompanhe o progresso – essa é uma história diferente.

Essa história soa familiar? A empresa A investe no treinamento de processos para toda a força de vendas. Investe simultaneamente em um sistema de CRM. O CEO libera os representantes de vendas e espera por resultados! Mas eles nunca vêm. Os representantes de vendas revertem para seus antigos padrões de vendas. O CRM mostra conformidade esporádica com o “novo” processo de vendas da empresa. O CEO, naturalmente, agora está lívido e começa a pairar sobre os ombros de sua administração e equipe de vendas. A equipe está confusa e sente a pressão que vem do microgerenciamento … as vendas ainda não vêm. O ciclo continua.

Por que compartilhar essa história?  De acordo com a CSO Insights , as empresas estão gastando muito dinheiro anualmente em busca de produtividade de vendas, mas quase metade (44,8%) dessas produtividades começam a falhar por atender apenas algumas expectativas. Por que eles falham? O principal motivo é a falta de automação. 

Durante alguns anos, as pessoas consideraram o software de CRM, como software de automação. Não demorou muito para que a maioria das pessoas percebesse que os sistemas de CRM são essencialmente notebooks eletrônicos com alguma estrutura específica de vendas, e não sistemas automatizados. A distinção se resume em como a qualidade, a consistência e a eficiência dos vendedores não são garantidas pelo uso de um CRM – e a qualidade das informações no CRM depende totalmente da organização e das opiniões subjetivas do representante de vendas individual.

As empresas de tecnologia e serviços são particularmente afetadas pela adesão ineficiente e inconsistente ao processo de vendas. Ofertas complexas ou de alto valor normalmente exigem que os vendedores façam perguntas perspicazes para ajudá-los a entender e qualificar oportunidades, navegar nas relações corporativas para encontrar coaches e patrocinadores, avaliar e reavaliar o status e o tamanho do negócio. Sem eficiência e consistência, os ciclos de vendas se alongam e o valor de um pipeline de vendas é muito difícil de avaliar com precisão.

O impacto nas organizações pode ser terrível: o planejamento é baseado em receitas que podem não ser realizadas e resultam em ineficiências e inconsistências (como na história acima) em tensões culturais que destroem a moral e impedem que os funcionários contribuam com o melhor de suas habilidades.

A verdadeira automação solicita automaticamente que um gerente atribua um lead, atribua tarefas aos representantes para serem concluídas, alimente formulários de representantes com perguntas de qualificação padrão, design de emails com modelos de representantes para preencher e encaminhar as decisões para os gerentes. 

E a automação consome grande parte do fardo de registrar informações de vendas e artefatos dos representantes de vendas e gerentes, enquanto avança automaticamente as oportunidades por meio de marcos definidos. A otimização do processo de vendas significa que qualquer pessoa seguirá o processo de vendas e a solução seria liberada para vender em vez de fazer a entrada de dados do CRM. Além disso, o processo de SaaS pode ser facilmente atualizado e melhorado.

Se você é proprietário de uma empresa e quer automatizar o processo de vendas, veja algumas dicas para ajudá-lo a começar:

• Dica nº 1: reserve tempo para definir bem o seu processo de vendas e garantir que cada etapa seja acionável – e que os pontos de decisão sejam baseados em informações mensuráveis.

Dica 2: escolha um CRM com uma API que suporte automação e defina etapas do processo de vendas para corresponder às descritas no processo de vendas.

• Dica número 3: otimize as tarefas definindo perguntas padrão e formulários de qualificação que tornarão fácil para os representantes registrar rapidamente informações críticas que seu fluxo de trabalho automatizado pode registrar instantaneamente em seu CRM.

Então, quais são as opções para equipes de vendas e gerenciamento? Experimentar um aplicativo de terceiros pode valer a pena investigar. A vantagem de usar um aplicativo SaaS de terceiros como O Zoho CRM, por exemplo, que é altamente respeitável ​​e se integra facilmente a diversas ferramentas para a gestão do seu negócio.

A receita é a força vital de qualquer negócio, e utilizar a automação pode liberar os funcionários para ajudá-lo a atingir sua lucratividade.  É uma ótima maneira de garantir que os processos sejam usados ​​e aprimorados.

Fonte Revista Forbes, autor Harold Engstrom

processo de rh

Processos de Recrutamento de RH: Como Contratar os Melhores Profissionais

By | Processos de negócios

Os processos de recrutamento de recursos humanos são uma parte essencial de qualquer organização. E a razão é simples: as pessoas são os agentes que executam as tarefas e você precisa encontrar as pessoas certas para realizar as tarefas da maneira mais eficaz.

E não apenas quando se trata de contratação e seleção , mas os processos gerais de recrutamento de Recursos Humanos também devem garantir a atração e a retenção de talentos, a definição de benefícios, empregos e salários, políticas de carreira e treinamento.

Neste post, vamos nos concentrar no que acontece durante os processos de recrutamento de Recursos Humanos. Nesses momentos, um gerente de RH e sua equipe executarão uma série de etapas para determinar o melhor ocupante possível para uma determinada função.

Nós preparamos para você um exemplo de um fluxograma de processo de recrutamento de Recursos Humanos, confira os detalhes.

Etapas e participantes dos processos de recrutamento de recursos humanos

Podemos dizer que três atores principais fazem parte desse processo de recursos humanos, eles estão divididos em 3 em nosso fluxograma:

Participantes do processo:

Solicitante: O gerente sênior que requer o novo funcionário e é responsável pela entrevista técnica e pela escolha do candidato mais adequado. 
RH: A equipe de RH é responsável por conduzir todo o processo. 
Gerente de Área: O Gerente de Área é responsável pela contratação de funcionários e pelos custos.

processos de recrutamento de recursos humanos 1

Etapas dos processos de recrutamento de recursos humanos:

Normalmente, dizemos que os processos de recrutamento de Recursos Humanos seguem estas etapas:

  1. O solicitante preenche um formulário solicitando a abertura de uma nova posição e a envia ao gerente da área.
  2. O gerente de área aprova ou não aprova a solicitação.
  3. O RH consulta seu histórico de currículos selecionados de processos de contratação anteriores.
  4. O RH anuncia o trabalho tanto interna como externamente, para obter mais currículos.
  5. Depois de receber os currículos, o RH adiciona mais de exibições anteriores e envia todos eles para o solicitante.
  6. O solicitante analisa os currículos e decide se eles têm candidatos adequados para continuar no processo de RH. Se não houver candidatos apropriados, eles solicitarão que uma nova triagem de candidato seja aberta.

processos de recrutamento de recursos humanos 2

  1. Se não for necessário selecionar novos candidatos, o RH chama os candidatos pré-selecionados para uma entrevista.
  2. Testes e entrevistas são realizados com os candidatos pelo RH para selecionar aqueles que serão entrevistados pelo solicitante inicial.
  3. O solicitante faz entrevistas e seleciona o candidato que ele acredita ser o mais adequado para o trabalho.
  4. Agora HR pega a indicação do solicitante e formalmente seleciona o (s) candidato (s).
  5. O RH entra em contato com o (s) candidato (s) selecionado (s), informando que ele foi aprovado e informando sobre as próximas etapas. Então eles recebem um email formal. O RH não entrará em contato formal com os candidatos vencidos. Eles recebem uma notificação informando que não foram selecionados e que seus currículos serão analisados ​​em outras oportunidades futuras.
  6. O RH envia ao candidato aprovado um e-mail de boas-vindas e também uma lista completa dos documentos necessários para a contratação.
  7. Finalmente, o RH abre a nova posição e inicia mais processos de RH: como registro e integração de novos funcionários.

 

processos de recrutamento de recursos humanos 3

Como você pode ver, todos esses processos de RH são longos e complexos, daí a importância de descrevê-los adequadamente em um diagrama com documentação e fluxos bem definidos.

Assim, as responsabilidades são claras e todas as autorizações e avaliações ocorrem no momento certo, evitando atrasos ou retrocessos.

Adaptação a estes processos de recrutamento de RH

Cada organização tem suas especificações e seus processos de recrutamento de Recursos Humanos podem variar de acordo. Se necessário, outro nível hierárquico pode ser incluído para permitir o início do processo de contratação. Ou o departamento jurídico pode ser solicitado a dar uma opinião antes que a solicitação do processo de registro do funcionário de RH seja iniciada.

Além disso, em algumas empresas é necessário, a quem quer que o solicitante se reporte, também entrevistar alguns candidatos após sua pré-seleção, criando mais um passo no processo. Da mesma forma, você poderia usar um processo de entrevista de dinâmica de grupo , onde futuros pares de candidatos atuam como observadores. Tudo vai depender das regras de RH da sua empresa.

Mapeamento de processos de negócios, método para um melhor controle

By | Processos de negócios

Você já pensou em cortar custos, economizar dinheiro e expandir a capacidade de gerenciamento de sua empresa?

A melhor maneira de fazer isso é entender e aplicar o mapeamento de processos em seu negócio, ganhando mais controle sobre sua administração e uma maneira mais assertiva de medir os resultados.

O que é um processo de qualquer maneira?

Um processo é um grupo de atividades produzidas em uma sequência progressiva, resultando em um bem ou serviço.

O processo também pode ser definido como uma união de ações que possui um começo, meio e fim.

No entanto, é importante ressaltar que esse começo não precisa necessariamente ser um item tangível, mas uma informação, por exemplo. É através dos processos que uma empresa desempenha seu papel , conquista seus objetivos e gerencia suas atividades, tudo isso de forma eficiente.

Quais são os riscos de não usar o mapeamento de processos? Como evitá-los?

Acontece que, quando os processos de negócios são mal estruturados, toda a eficiência e a eficácia de uma organização ficam comprometidas.

Os danos que podem acontecer com uma empresa são muitos, entre eles a falta de organização, queda de produtividade, desmotivação de funcionários e repetição de tarefas, tudo isso resultando em perda de tempo e dinheiro.

Para manter o processo de negócios bem estruturado, sistematizado e funcionando corretamente, é preciso ter um planejamento estratégico, que seja colocado em prática por um profissional de gestão.

Os métodos de mapeamento de processos de negócios fornecem um conhecimento dos diagramas de relacionamentos, internos e externos. Eles usam representações gráficas indicando o fluxo operacional e a relação entre diferentes processos dentro de uma empresa.

O uso de uma metodologia de mapeamento de processos de negócios permite que sua empresa organize e, acima de tudo, defina claramente o que ela faz, como ela prossegue e quem é responsável por quê.